15/4/2015 - Assetj
Por Janaína Marquesini

Entidades falam com Colégio de Líderes na Alesp

FOTO JANAINA MARQUESINI
O presidente, José Gozze, falou ao Colégio de Líderes sobre as prioridades do funcionalism

Na tarde do dia 14 de abril, líderes do funcionalismo e servidores do Judiciário, da educação, do sistema penitenciário, da Fazenda e do Legislativo estiveram presentes na Assembleia Legislativa em defesa dos interesses do serviço púbico.

Entre as principais reivindicações estavam a contrariedade do Decreto 61.132/2015 do Executivo que impede a reposição inflacionária, a cobrança de votação dos projetos do Judiciário entre outras questões do funcionalismo.

O deputado Carlos Giannazi (PSOL), agendou a manisfestação de líderes do funcionalismo na reunião do Colégio de Líderes e reiterou seu apoio aos servidores “estamos fazendo o possível para colocar em votação os projetos de leis que estão parados, mas para isso precisamos que a participação nesta casa continue sendo contundente” explicou.

O presidente da Fespesp, Federeração das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo, José Gozze, foi recebido pelo presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Fernando Capez (PSDB), e falou em nome de todo funcionalismo do estado para os Líderes.

Depois de relembrar a ocasião em que o deputado e jurista Capez apoiou os servidores em negociações de uma das greves do Judiciário, Gozze apresentou a Comissão de Entidades Representativas de Servidores Públicos do Estado de São Paulo, que congrega entidades sindicais e associativas e relatou as prioridades do funcionalismo. 

“Estamos preocupados com o Decreto do Governador que parece uma coisa simples feita para resolver questão financeira, mas que mata a lei da data-base” declarou. 

Gozze completou dizendo que a atitude do executivo já começou a prejudicar o funcionalismo “com corte de verbas, a SPPrev este mês atrasou todos os pagamentos dos pensionistas e o Iamspe cortou convênios com médicos e hospitais”, contou. 

Também foi exposta a urgência na votação dos Projetos do Judiciário. Um dos projetos é o PLC 56/2013 que institui o nível universitário para o ingresso na função de oficial de justiça. O outro é o PLC 6/2013 que transforma cargos já existentes em cargos de assistentes sociais e pisicólogos.

“O Judiciário depende desses técnicos nas Varas da Infância e Família e agora com Varas de Violência Doméstica. A situação é trágica pois juízes não conseguem dar suas decisões por falta de pessoal técnico para fazer os laudos” argumentou a presidente da Apeoesp, Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, Maria Izabel Azevedo Noronha. 

Capez e líderes dos partidos ouviram todas as manifestações e prometeram discutir os pleitos. O deputado estadual, João Paulo Rillo (PT) se demonstrou atento as questões dos servidores. Giannazi anunciou que fará uma reunião com o presidente José Renato Nalini para tratar dos projetos do judiciário e em especial o PLC 6/2013.

Além do presidente José Gozze, a Fespesp esteve representada pelos seguintes diretores:

Diógenes Francisco Marcelino, secretário geral
Guilherme Coelho de Souza Nascimento, tesoureiro geral
Sylvio Micelli, diretor de Imprensa
Luiz Carlos Tolói Júnior, diretor de Saúde
Gaspar Bissolotti Neto, diretor Legislativo
João Elísio Fonseca, membro titular do Conselho Fiscal




Notícias mais visitadas nos últimos 30 dias

1 - Encontro com Escreventes - Discussão do PL 3/2018
2 - Inauguração da Pública São Paulo
3 - Encontro com Escreventes discute aprovação do PL 3/2018
4 - Discussão do Núcleo dos Escreventes da Assojubs acontece em Cubatão
5 - Audiência Pública pela Aprovação do PL 3/2018
6 - Mosap lança alerta de nova fraude contra servidores públicos
7 - Chamado para a Audiência Pública na quinta (30) sobre o nível universitário
8 - SPPrev deixará de enviar holerites pelos Correios
9 - Servidores da Comarca de Assis reunidos com a Assojubs e Sintrajus
10 - FOCAE-SP realiza encontro com candidatos ao legislativo estadual e federal

.... mais notícias