15/2/2017 - Fespesp
Por Raquel Munhoz

Campanha Salarial e Reforma da Previdência são discutidas com o TJSP

FOTO RAQUEL MUNHOZ
Líderes das entidades do Judiciário e o presidente Paulo Dimas

Na manhã desta quarta-feira, estiveram reunidos no Tribunal de Justiça os representantes das  entidades do Judiciário, o presidente do TJSP Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, o coordenador do CAPS, desembargador Antônio Carlos Malheiros, os juízes assessores Fernando Awensztern Pavlovsky, Roberto Chiminazzo e Fernando Bartoletti e as secretárias Diva Elena Gatti  (SGRH) e Lilian Salvador (SPRH).

O presidente Dimas iniciou a reunião demonstrando preocupação com a Reforma da Previdência. Lembrou que está participando ativamente de todas as reuniões em que estão discutindo o projeto, inclusive as que estão acontecendo no escritório do deputado federal Arnaldo Faria de Sá  (PTB-SP): “Nós estamos trabalhando junto ao Congresso. Estive lá no CNJ, com a ministra Cármen Lúcia, que está engajada nessa preocupação também de Reforma da Previdência, ou seja, do retrocesso. Evidente que reajustes que precisam ser feitos, mas não pode haver retrocesso, principalmente daqueles que já estão com grande tempo de serviço computado”. Dimas mencionou a nota técnica elaborada pelo Tribunal de Justiça sobre as considerações iniciais sobre o tema.

Além disso, falou dos últimos benefícios concedidos aos servidores como o aumento dos auxílios-saúde e alimentação, como compensação aos 4% que não foram implementados em 2016. O presidente da Fespesp, José Gozze, sustentou que a majoração concedida não deve ser interpretada como substitutivo à reposição devida e que os valores ainda estão muito abaixo do que o servidor realmente precisa. Dimas rebateu dizendo que está fazendo o possível para atender o pedido das reposições salariais. Gozze criticou a postura de Dimas: “O que foi feito é o possível, não o necessário”. Segundo o presidente da Fespesp, os servidores não são os únicos prejudicados: “A partir do sucateamento dos servidores é que existe o sucateamento dos serviços públicos prestados”.

A reunião continuou em clima tenso, pois nenhum dos itens da Campanha Salarial estão garantidos, os reajustes inflacionários acumulados de anos anteriores, nem mesmo o do último ano, mesmo fechando com uma índice bem abaixo no mesmo período do ano passado.

Dimas trouxe aos representantes informações da crise econômica que tem atingido diversos estados brasileiros. O presidente da Aojesp, Mário Medeiros Neto, rebateu, apontando que o comparativo está sendo com estados com menor arrecadação que São Paulo e que ainda sim, o servidor público oficial de justiça ganha muito mais que o de São Paulo. Para Gozze, a questão não é apenas a crise. “Os estados deixaram de pagar salários em razão da roubalheira, inclusive com governadores prestando contas à Justiça.  Talvez São Paulo ainda tenha dinheiro e não quebrou porque aqui se roubou menos do que em outros estados”, finalizou.

O presidente do TJSP mencionou diversos encontros de que irá participar para defender o servidor público e já adiantou a data da próxima reunião com as entidades, que será realizada no dia 15 de março, às 10 horas da manhã.

 

Ato na Praça João Mendes

Após a reunião, ocorreu um Ato na Praça João Mendes em que os líderes e servidores se reuniram para tratar da próxima Assembleia que irá definir a pauta da Campanha Salarial 2017.

A princípio a Assembleia será dia 15 de março, no mesmo dia da reunião com o presidente.

 

Participaram da reunião:

José Gozze - Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj), Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp), Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP) e Pública - Central do Servidor

Sylvio Micelli -  Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj), Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp), Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP) e Pública - Central do Servidor

Diógenes Marcelino - Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)

Michel Iório - Associação de Base dos Trabalhadores do Judiciário do Estado de São Paulo (Assojubs) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)

Luiz Milito - Associação de Base dos Trabalhadores do Judiciário do Estado de São Paulo (Assojubs)

Adolfo Benedetti Neto - Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)

Carlos Alberto Marcos - Associação dos Servidores do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Assojuris)

Elisabete Borgianni - Associação dos Assistentes Sociais e Psicólogos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (AASPTJ-SP)

Mário Medeiros Neto - Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (AOJESP) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)

Mário José Mariano -  Associação Paulista dos Técnicos Judiciários (APATEJ)

Luiz Carlos de Camargo - Associação da Família Forense de Itapetininga  e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)

Maria Irene Menghini Rizzo -  Associação dos Serventuários de Justiça dos Cartórios Oficializados do Estado de São Paulo (ASJCOESP) e Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp)

Maurício Carlos Queiroz - Associação Família Forense de Sorocaba (AFFOCOS)

Associação dos Escrevente Técnicos Judiciários do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (AECOESP)

Associação dos Servidores da Justiça de São José dos Campos (ASSEJUS)


Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Judiciário Estadual nas Regiões de São José do Rio Preto, Votuporanga, Fernandópolis, Catanduva, Barretos, Jaboticabal, Franca, Batatais, Ituverava, Ribeirão Preto, Jales, Araçatuba, Dracena e Andradina do Estado de São Paulo (Sinjuris)




Notícias mais visitadas nos últimos 30 dias


.... mais notícias