15/11/2018 - Assetj
Por Assetj

TJSP nega reunião com as entidades



Pela primeira vez, a Assetj e entidades representativas de servidores do Judiciário foram tratadas como invasoras do Palácio da Justiça. 

Após conversa com os servidores presentes na escadaria do Palácio, por determinação inédita, dirigentes que usavam a camiseta da entidade, tiveram que colocar ao contrário para ter a entrada garantida. 

Em seguida, a segurança do prédio anunciou que havia apenas 32 lugares disponíveis para acompanhar a Sessão do Órgão Especial, uma forma de negar a entrada de todos os presentes, já que o outro lado dos assentos estava completamente livre.

No saída da Sessão, os dirigentes seguiram até o gabinete da presidência para reiterar o pedido de mesa de negociação com Manoel de Queiroz Pereira Calças, onde foram afastados de forma arbitrária. Os Militares, que fazem a escolta, usaram frases como “se afastem”, “qual parte de se afastar daqui vocês não entenderam?” “aqui é área de segurança”. Importante frisar que todos os dirigentes são servidores públicos do Tribunal de Justiça, aposentados, na ativa ou afastados, e portanto a permanência no local deveria ser permitida. Todos estavam com o único propósito de ser vistos por todos desembargadores, juízes assessores e presidência.

Apenas José Gozze (Assetj e Fespesp) e Adolfo Benedetti (Assojuris) foram recebidos por dois magistrados, que prometeram o encaminhamento do pedido ao presidente Calças, mas sem previsão de data. Também foi mencionado aos magistrados o tratamento excessivo da PM com os servidores.

“Saímos muito preocupados e decepcionados. Vamos voltar na próxima quarta-feira porque precisamos de uma mesa de negociação. Esperamos que mude essa situação”, ressaltou José Gozze.

Após as mobilizações ocorridas em todo estado no dia 7 de novembro, as associações solicitam uma mesa de negociação com o presidente do TJSP para discutir a reposição salarial, pagamento dos atrasados, auxílio-saúde e encaminhamento do Projeto de Lei de Nível Universitário para Escreventes. 

Se todos os pedidos fossem contemplados, os servidores teriam um aumento de cerca de 50% em seus vencimentos, sendo:

  • aprovação do PLC 30/2013 - reajuste de 10,55% (abr/2002 a fev/2013)
  • pagamento de 4,77% (mar a nov/2010)
  • pagamento de 1,5% (mar a ago/2011)
  • cerca de 30% no Nível Universitário - alteração da referência
  • auxílio-saúde de R$800,00 para contemplar ativos e aposentados

 




Notícias mais visitadas nos últimos 30 dias

1 - Assessoria do TJSP confirma: sem previsão de pagamento da data-base
2 - Retirar direitos dos servidores é destruir o Serviço Público
3 - Artigo: PEC Emergencial 186/2019
4 - Ato do dia 18 suspenso em São Paulo
5 - APESP protocola ofício requerendo adoção ampla e imediata do teletrabalho
6 - Assojubs aborda presidente do TJ durante passagem pela Baixada Santista
7 - Repressão aos servidores marca aprovação da Reforma da Previdência em SP
8 - Informe do TJSP sobre o Coronavírus
9 - Assojubs e Sintrajus reforçam a participação na Assembleia Estadual
10 - Posicionamento da Pública sobre ações econômicas em tempos de Coronavírus
11 - Governo de S. Paulo quer perseguir influenciadores com dinheiro público
12 - Juiz corregedor revoga OS que estipulava metas para setor técnico
13 - Comunicado do Conselho Superior da Magistratura
14 - Justiça suspende reforma da Previdência de Doria
15 - Guedes é contra redução salarial de servidores durante pandemia
16 - Nota de repúdio ao Deputado Rodrigo Maia
17 - Corte de salário de parlamentares é essencial durante a pandemia
18 - COVID-19: Iamspe abre Pronto Atendimento exclusivo para servidores
19 - Vacinação contra gripe no Iamspe
20 - Fespesp cobra TJSP sobre medidas contra o COVID-19
21 - Vitória da Pública em articulação da PEC Nº 10/2020
22 - Transformação de Agentes será votada dia 10 de abril
23 - Nota de pesar - Falecimento do Oficial João Alfredo Portes
24 - Aplausos no Dia Mundial da Saúde
25 - Campanha de Arrecadação de recursos para o Iamspe

.... mais notícias