29/7/2020 - Fespesp
Por Fespesp

Segunda Assembleia Geral delibera continuidade da Greve Sanitária



Pela segunda vez, servidores do Judiciário de São Paulo se reuniram em assembleia virtual para discutir o primeiro dia da Greve Sanitária e as ações para continuidade dos trabalhos. Hoje (29), durante o horário de entrada, foi realizado protesto na Praça João Mendes contra o retorno ao trabalho presencial. Foram usados caixa de som, faixas e distribuídos materiais impressos.

 

Representantes da AASPTJ-SP, Assetj, Assojubs, Assojuris, Sindjesp e Sintrajus estiveram presentes no ato e se dirigiram ao Palácio da Justiça para exigir, ao menos, reunião virtual do presidente Geraldo Pinheiro Franco com as entidades, conforme deliberação da Assembleia. Somente três dirigentes puderam entrar, sendo eles  Maricler Real/AASPTJ-SP, Márcio Contineli/Sindjesp e Michel Iório/Sintrajus, e foram recebidos por três juízes assessores da presidência Alexandre Andretta, Gabriel Sormani e João Baptista Galhardo Júnior. 

 

Ainda de acordo com a assembleia, será realizado novo Encontro nesta sexta-feira, 31 de julho, em que se espera uma resposta do Tribunal sobre o pedido de reunião virtual.

 

Greve Sanitária

O estado de Greve Sanitária aprovado em Assembleia Geral da categoria garante os direitos dos servidores. Qualquer possível ameaça ou intimidação por parte dos gestores deve ser comunicada imediatamente à sua entidade de base ou à Federação para providências necessárias. Estaremos ao lado de todos os servidores, mesmo dos que não estiverem ligados à nenhuma entidade representativa.  No entanto, lembramos que a força de qualquer associação e/ou sindicato depende dos seus filiados. 

 

Resolução Assembleia

Com acesso pela Plataforma Zoom, Youtube e Facebook, os servidores deliberaram o estado de mobilização pela Greve sanitária, já que a partir da próxima semana inicia o rodízio de trabalhadores determinado pelo TJSP.

 

Durante as falas, os servidores e dirigentes das entidades se manifestaram a respeito de prédios que ainda não receberam os EPIs e materiais de limpeza. Em muitos locais, seguranças terceirizados estão sendo responsáveis por aferir a temperatura de quem entra, mesmo dos assintomáticos.

 

Ficou definido que os servidores devem encaminhar para suas entidades os relatórios das condições de trabalho em seus prédios, continuidade da Greve Sanitária, manter o trabalho remoto, exceto para Oficiais, Assistentes Sociais e Psicólogos, que só devem atender casos urgentes.




Notícias mais visitadas nos últimos 30 dias

1 - Servidores do TJ deliberam greve sanitária em assembleia virtual histórica
2 - Assembleia Geral dos Servidores do Judiciário
3 - Greve Sanitária | Assembleia Geral dos Servidores
4 - Assembleia Geral dos Servidores - 24/07
5 - Petição online pelo adiamento do retorno dos trabalhos presenciais no TJSP
6 - Comissões da Alesp solicitam explicações ao presidente do TJSP
7 - Fespesp protocola Ofício após assembleia geral dos servidores
8 - Greve Sanitária continua e servidores resistem
9 - Live aberta | TJSP deve voltar dia 27?
10 - Edital de convocação para a assembleia geral
11 - Nota de Repúdio ao presidente da OAB Santos
12 - Resolução da Assembleia é enviada a órgãos nacionais e internacionais
13 - Servidores deliberam continuidade da Greve Sanitária
14 - Segunda Assembleia Geral delibera continuidade da Greve Sanitária
15 - Live | Neoliberalismo e pandemia: um olhar da psicanálise
16 - Entidades assinam Nota de repúdio à postagem da advogada Renata Girotto
17 - TJSP restabelece trabalho remoto na região de Registro
18 - Ato virtual Apagão do Judiciário é realizado nesta sexta (7/8)
19 - Apagão no Judiciário em memória aos quase 100 mil mortos
20 - Edital de convocação para Eleições
21 - Live | As contas públicas do SUS
22 - Evento online - 5 anos da Pública Central do Servidor

.... mais notícias